junho 24, 2024

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

Ucrânia diz que Rússia bombardeou mesquita de Mariupol

Ucrânia diz que Rússia bombardeou mesquita de Mariupol

LVV, Ucrânia (AB) – O governo russo diz que o exército russo bombardeou uma mesquita onde mais de 80 pessoas estavam hospedadas na cidade sitiada de Mariupol.

O comunicado do governo divulgado no sábado disse que não houve relatos imediatos de vítimas. A embaixada ucraniana na Turquia havia anunciado anteriormente que um grupo de 86 cidadãos turcos, incluindo 34 crianças, estava entre os que buscavam refúgio do ataque russo à cidade portuária sitiada.

Um porta-voz da embaixada citou o prefeito como tendo dito. Ela observou que é difícil se comunicar com alguém em Mariupol.

Esta é uma atualização de notícias de última hora. Abaixo está a história anterior de AP.

LVV, Ucrânia (AB) – As forças russas avançaram em uma lenta batalha do nordeste da Ucrânia para chegar à capital, Kiev, com tanques e artilharia bombardeando áreas já sitiadas. Número de mortes.

Em ataques anteriores na Síria e na Chechênia, a estratégia da Rússia foi suprimir a resistência armada com uma série de ataques aéreos e bombardeios para nivelar os centros populacionais. Esse tipo de ataque cortou a cidade portuária de Mariupol, no sul, e um destino semelhante aguarda Kiev e outras partes do país se a guerra continuar.

Em Mariupol, tentativas repetidas de trazer comida e água por evacuação e evacuar civis presos foram frustradas. Na sexta-feira, um fotógrafo da Associated Press capturou o momento em que um tanque apareceu diretamente no topo de um prédio de apartamentos, cobrindo um lado com uma bola de fogo laranja.

O gabinete do prefeito disse que o número de mortos no ataque de Mariupol nos 12 dias ultrapassou 1.500. Uma greve em uma maternidade na cidade de 446.000 pessoas nesta semana matou três pessoas, provocando indignação internacional e acusações de crimes de guerra.

Uma série de bombardeios forçou o público a parar de cavar valas para as sepulturas, de modo que “nem mesmo os mortos foram enterrados”, disse o prefeito.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, as forças russas atacaram uma dúzia de hospitais desde a invasão da Ucrânia em 24 de fevereiro. Autoridades ucranianas disseram no sábado que artilharia pesada danificou um hospital de câncer e vários edifícios residenciais em Mykolayiv, 489 quilômetros a oeste de Mariupol.

READ  Por que o Google fez uma revelação tão chata do Pixel Watch e Pixel 7

O médico-chefe do hospital, Maksim Beznosenko, disse que centenas de pacientes estavam no local no momento do ataque, mas ninguém foi morto.

As forças russas ocupantes lutaram mais do que o esperado contra determinados combatentes ucranianos. O forte exército da Rússia está ameaçando esmagar suas defesas, apesar do fluxo constante de armas e outras ajudas do Ocidente para o governo democraticamente eleito da Ucrânia.

O conflito já forçou 2,5 milhões de pessoas a fugir do país. Acredita-se que milhares de soldados foram mortos em ambos os lados, junto com vários civis ucranianos.

No terreno, as forças do Kremlin pareciam estar tentando se reagrupar e recuperar o ímpeto após feroz oposição nas últimas duas semanas e pesadas baixas. O Ministério da Defesa da Grã-Bretanha disse que a Rússia está tentando “redeslocar” suas tropas, preparando-se para uma ação contra Kiev.

“Já está feio, mas está piorando”, disse Nick Reynolds, analista de guerra do Royal United Services Institute, um think tank britânico.

As forças russas cercaram Kharkiv, a segunda maior cidade da Ucrânia, apesar dos esforços para construir novos corredores humanitários e outros centros urbanos ao redor, mas os moradores ainda conseguem obter ajuda e evacuar.

Os serviços de emergência da Ucrânia anunciaram no sábado que os corpos de cinco pessoas – duas mulheres, um homem e duas crianças – foram retirados de um prédio bombardeado em Kharkiv.

Os russos intensificaram seus ataques a Mykolive, 470 quilômetros ao sul de Kiev, na tentativa de cercar a cidade.

Como parte de um ataque multifacetado à capital, os motivos russos pareciam estar avançando do Nordeste, com um oficial de defesa dos EUA falando anonimamente para fornecer uma avaliação dos EUA sobre os combates. À medida que as tropas avançavam até 30 quilômetros (18,6 milhas) de Kay, as unidades de batalha se moviam pela retaguarda.

READ  Bombardeiro B-21 produzido pela Northrop Grumman na Califórnia

Novas imagens comerciais de satélite apareceram para capturar fogo de artilharia em áreas residenciais entre os russos e a capital. A empresa disse que imagens da Maxar Technologies mostraram flashes de cano e fumaça de grandes armas, bem como crateras e casas em chamas na cidade de Moschun, a 33 quilômetros de Kiev.

Moradores de um vilarejo devastado a leste da capital escalaram os muros em ruínas e enrolaram tiras de metal ao redor dos restos de um salão de bilhar, restaurante e teatro recentemente bombardeados por bombas russas.

À medida que a temperatura caiu abaixo de zero, os moradores rapidamente espalharam filme plástico ou pregaram madeira compensada nas janelas de suas casas.

Ivan Mersik, 62, disse que o presidente russo, Vladimir Putin, “criou essa bagunça pensando que ele era o responsável aqui”. Ele acrescentou: “Nós não vamos.”

Na frente econômica e política, os Estados Unidos e seus aliados agiram para isolar e permitir ainda mais o Kremlin. O presidente Joe Biden anunciou Os Estados Unidos reduzirão drasticamente seu status comercial com a Rússia E proibir a importação de frutos do mar, licores e diamantes russos.

A medida para revogar o status de “país mais preferido” da Rússia foi tomada em conjunto com a União Europeia e um grupo de sete países.

“O mundo livre está se unindo para confrontar Putin”, disse Biden.

No 16º dia da invasão, Putin disse que houve “alguns desenvolvimentos positivos” nas negociações entre negociadores russos e ucranianos na sexta-feira. Ele não deu detalhes.

O presidente ucraniano Volodymyr Zhelensky apareceu no vídeo para encorajar seu povo a continuar lutando.

“Não podemos dizer quantos dias mais nossas terras serão liberadas, mas podemos dizer que o faremos”, disse ele de Kiev.

Gelensky disse que as autoridades estão trabalhando para estabelecer 12 rotas humanitárias e para garantir que alimentos, remédios e outras bases urgentes estejam disponíveis para as pessoas em todo o país.

Ele também acusou a Rússia de sequestrar Melidopol, prefeito de uma cidade, chamando o sequestro de “nova fase do terrorismo”. O governo Biden havia alertado antes da invasão dos planos russos de deter e matar pessoas visadas na Ucrânia. Zelenskyy em si é um grande alvo.

READ  Gana confirma seu primeiro surto do vírus Marburg

Autoridades de defesa dos EUA dizem que os pilotos russos voam uma média de 200 aeronaves por dia, enquanto as forças ucranianas têm de cinco a 10 aeronaves que se concentram fortemente em mísseis aéreos terra-ar, granadas e drones para decolar aeronaves russas.

Os Estados Unidos disseram que a Rússia disparou cerca de 810 mísseis contra a Ucrânia.

Até recentemente, as tropas russas haviam feito seus maiores avanços nas cidades do leste e do sul, enquanto lutavam no norte e em Kiev. Eles também começaram a atacar áreas com grande número de refugiados no oeste da Ucrânia.

A Rússia disse na sexta-feira que usou armas de longo alcance de alta precisão para “operar” aeroportos militares nas cidades ocidentais de Lutsk e Ivano-Frankivsk. O prefeito disse que quatro soldados ucranianos foram mortos no ataque a Lutsk.

Os ataques aéreos russos atingiram primeiro Dnipro, um grande centro industrial no leste e a quarta maior cidade da Ucrânia, com uma população de cerca de 1 milhão. Autoridades ucranianas dizem que uma pessoa foi morta.

Em fotos das consequências divulgadas pela Agência de Emergência Ucraniana, os bombeiros incendiaram o prédio em chamas e as cinzas caíram nos escombros sangrentos. A fumaça subia sobre o concreto quebrado onde estavam os prédios.

O líder político da ONU disse que a comunidade internacional recebeu informações confiáveis ​​de que as forças russas estavam usando munições cluster em áreas povoadas. A lei internacional proíbe o uso de pequenos explosivos espalhando bombas sobre cidades e vilas.

___

Os jornalistas da Associated Press Philip Dana e Andrew Drake da Ucrânia e outros repórteres de todo o mundo também contribuíram.

___

Acompanhe a cobertura da AP sobre a crise na Ucrânia https://apnews.com/hub/russia-ukraine