maio 23, 2022

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

Tribunal turco aprova transferência de suspeitos de assassinato de Kashoghi para a Arábia Saudita

O assassinato de Kashogi na embaixada saudita em Istambul em 2018 provocou protestos globais contra o Estado e seu verdadeiro governante, o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman. autoridades turcas Kashogi, então um crítico importante de Salman, foi morto e isolado dentro da embaixada em uma operação aprovada por funcionários de “alto escalão” em Riad. inteligência dos EUA O próprio príncipe herdeiro aprovou a mudança, embora tenha negado a alegação.

O veredicto veio na quinta-feira, uma semana depois que um promotor turco exigiu que os mandados de prisão dos suspeitos para execução e suas confissões não fossem cumpridos, e que o julgamento de dois anos fosse interrompido e transferido para a Arábia Saudita.

O presidente turco Recep Tayyip Erdogan está atualmente tentando normalizar as relações com Riad.

O noivo do falecido Kashoki, Hadis Genghis, e sua equipe de advogados disseram à CNN que apelariam da decisão. Eles argumentaram que o caso falharia no sistema de justiça opaco da Arábia Saudita.

Ainda não se sabe o que ele fará depois de deixar o posto. Ancara disse que a Arábia Saudita condenou oito pessoas a sete a 20 anos de prisão pelo assassinato de Kashoki em 2020, mas esse veredicto foi menor do que o esperado. O tribunal turco que supervisiona o caso pediu detalhes às autoridades sauditas em novembro – eles não nomearam os suspeitos condenados em Riad – para que os réus não fossem condenados duas vezes pelo mesmo crime.

O promotor turco disse que as autoridades sauditas responderam transferindo o caso para eles. Riad prometeu avaliar as acusações contra os 26 réus se o caso for alterado, disse o advogado.

O assassinato e as alegações subsequentes interromperam as relações entre a Turquia e a Arábia Saudita, reduzindo as exportações de Ancara para o estado em 90%, incluindo o boicote de produtos turcos.

READ  Os Estados Unidos impuseram sanções ao banco central da Rússia e ameaçaram agir

Erdogan está agora buscando melhores relações com países que se tornaram rivais nos últimos anos, incluindo Egito, Israel, Emirados Árabes Unidos e Arábia Saudita.

Líderes de Israel e dos Emirados Árabes Unidos visitaram Ancara nos últimos meses, mas o progresso tem sido lento com Cairo e Riad. Erdogan disse no mês passado que esperava tomar “ação firme” com a Arábia Saudita.

Contribuição do relatório da Reuters.