maio 22, 2024

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

Inundações repentinas no Afeganistão mataram mais de 150 pessoas, disse o governo Notícias sobre inundações

Inundações repentinas no Afeganistão mataram mais de 150 pessoas, disse o governo  Notícias sobre inundações

Mais de 300 pessoas morreram na província de Baghlan, no norte, mais atingida, disse o Programa Mundial de Alimentos.

Pelo menos 153 pessoas morreram em inundações repentinas causadas por fortes chuvas no norte do Afeganistão, disse o Ministério do Interior do Taleban.

No sábado, o porta-voz do ministério, Abdul Mateen Ghani, disse que o número de feridos nas três províncias era de 138, informou a agência de notícias Reuters.

O Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas (PAM) afirma que as inundações mataram mais de 300 pessoas e danificaram mais de 1.000 casas na província de Baghlan.

O PMA disse que estava distribuindo biscoitos fortificados aos sobreviventes de uma das muitas enchentes que atingiram o país nas últimas semanas.

As fortes chuvas de sexta-feira causaram inundações em muitas partes do país e teme-se que o número de mortos aumente.

Zabihullah Mujahid, o principal porta-voz do governo talibã, disse num post nas redes sociais no sábado que “centenas… foram mortas nesta inundação catastrófica, enquanto um número significativo ficou ferido”.

Além de Baghlan, as províncias de Badakhshan no nordeste, Ghor central e Herat ocidental também foram fortemente afetadas, escreveu ele em X, acrescentando que a “extensa devastação” resultou em “perdas financeiras significativas”.

Mais de 200 pessoas foram mortas e milhares de casas destruídas ou danificadas só em Baghlan, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM) da ONU no sábado à agência de notícias AFP.

READ  Os Nets querem uma escolha de primeira rodada do Lakers em uma troca de Kyrie Irving, com Kevin Durant primeiro, de acordo com um relatório.

A Força Aérea começou a evacuar pessoas e transferiu mais de 100 feridos para hospitais militares, informou no sábado o Ministério da Defesa do Taleban, sem especificar de quais províncias.

“Ao declarar o estado de emergência [affected] Nas zonas, o Ministério da Defesa Nacional iniciou a distribuição de alimentos, medicamentos e primeiros socorros às pessoas afectadas”, afirmou em comunicado.

Hedayatullah Hamdard, chefe do departamento de gestão de desastres naturais de Baghlan, disse à AFP anteriormente que o número de vítimas “provavelmente aumentaria”, acrescentando que vários distritos da província registaram chuvas fracas durante a noite.

Disse ainda que os moradores não estavam preparados porque a água saiu repentinamente devido às fortes chuvas dos últimos dias.

Ajudados pelas forças de segurança do exército nacional e da polícia, disse Hamdhardt, “estavam à procura de possíveis vítimas sob a lama e os escombros”.


Desde meados de abril, as inundações mataram cerca de 100 pessoas em 10 províncias do Afeganistão, segundo autoridades.

Num país onde 80 por cento dos mais de 40 milhões de pessoas dependem da agricultura para a sua subsistência, as terras agrícolas estão submersas.

Mohammad Akram Akbari, diretor provincial de gestão de desastres naturais em Badakhshan, disse que a região montanhosa sofreu “enormes perdas financeiras em muitas áreas devido às inundações”.

Ele disse que há temores de vítimas no distrito de Tishkan, onde as enchentes bloquearam estradas e cortaram o acesso a uma área com uma população de 20 mil habitantes.

Crianças inspecionam casas danificadas por fortes inundações na província de Baghlan, no norte do Afeganistão [Mehrab Ibrahimi/AP]