julho 24, 2024

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

Queen poderia vender seu catálogo para a Sony por US$ 1 bilhão

Queen poderia vender seu catálogo para a Sony por US$ 1 bilhão

Fonte da imagem, Imagens Getty

Comente a foto, Freddie Mercury, falecido em 1991, era o dinâmico e carismático vocalista do Queen

  • autor, Marcos Selvagem
  • Papel, Repórter musical

A Sony Music está em negociações para comprar o catálogo musical da banda de rock Queen, incluindo sucessos como Bohemian Rhapsody, Radio Ga Ga e Another One Bites The Dust.

De acordo comBloombergA Sony está trabalhando com outro investidor no acordo, que “potencialmente totaliza até US$ 1 bilhão” (790 milhões de libras).

A BBC apurou que as negociações ainda estão em andamento e podem não levar a uma venda.

Se for adiante, o acordo cobrirá as músicas do Queen e todos os direitos de propriedade intelectual relacionados, incluindo direitos de logotipos, vídeos musicais, mercadorias, publicações e outras oportunidades de negócios.

As discussões sobre a venda acontecem desde o ano passado.

A Universal Music também estaria envolvida, dado o longo relacionamento da empresa com a banda, que assinou com o selo britânico EMI em 1972 e permaneceu na empresa depois que a Universal a comprou em 2011.

Se o grupo atingir o preço de mil milhões de dólares, será o maior negócio do género, ultrapassando os 500 milhões de dólares (393 milhões de libras) que a Sony pagou para adquirir o catálogo de Bruce Springsteen no final de 2021.

No início deste ano, a Sony também adquiriu uma participação de 50% na música de Michael Jackson do espólio do falecido cantor – a um custo de pelo menos US$ 600 milhões (£ 472 milhões).

Comente a foto, Queen gravou seis singles número um e 10 álbuns número um no Reino Unido

Isso se deve em parte ao sucesso da cinebiografia Bohemian Rhapsody e à continuação da turnê da banda com o cantor Adam Lambert, mas principalmente porque músicas como Crazy Little Thing Called Love e We Will Rock You permanecem internacionalmente populares e altamente lucrativas.

No Reino Unido, o Volume 1 de Queen’s Greatest Hits é o álbum mais popular de todos os tempos, com vendas de mais de 7 milhões de cópias.

Foi também o 20º mais vendido em 2023, à frente dos novos lançamentos de Ed Sheeran e dos Rolling Stones.

De acordo com suas últimas demonstrações financeiras, a Queen Productions Ltd faturou US$ 52 milhões (£ 42 milhões) no ano até setembro de 2022.

Os lucros serão divididos igualmente entre o guitarrista Brian May, o baterista Roger Taylor, o baixista John Deacon e o espólio do falecido vocalista Freddie Mercury.

Ofertas de milhões de dólares

A venda de catálogos musicais tornou-se um grande negócio nos últimos oito anos, com gravadoras e empresas de private equity abocanhando os direitos musicais de David Bowie, Bob Dylan, Justin Bieber, Shakira, Neil Young, Blondie e Fleetwood Mac para diversas gravadoras. Valores de milhões de dólares.

Os acordos proporcionam segurança financeira imediata aos artistas e aos seus bens, enquanto os detentores de direitos esperam lucrar através da criação de novos fluxos de receitas para a música através de licenciamento de filmes e televisão, mercadorias, lançamentos de capas e royalties de desempenho.

Os direitos musicais são vistos como um investimento atraente porque as músicas continuam a gerar dinheiro durante décadas.

O fundo de investimento Hignosis, que detém os direitos musicais de artistas como Beyoncé e Barry Manilow, concordou recentemente com uma aquisição de US$ 1,6 bilhão pela empresa de private equity Blackstone, após meses de turbulência sobre a estrutura de gestão e governança da empresa.

Fonte da imagem, Imagens Getty

Comente a foto, Shakira é uma das artistas que se beneficiou com a venda de seu catálogo de músicas

Apesar disso, o catálogo do Queen é muito procurado, simplesmente pela longevidade de sua música.

Para complicar ainda mais o acordo potencial da banda está o fato de o Disney Music Group possuir o catálogo de músicas gravadas do Queen na América do Norte.

A banda detém os direitos para o resto do mundo e também retém os direitos autorais mundiais – os direitos autorais da música e das letras.

A BBC entrou em contato com representantes da Sony Music e do Queen para comentar.