junho 18, 2024

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

Os Estados Unidos impuseram sanções ao banco central da Rússia e ameaçaram agir

Identificado em 29 de agosto de 2020 na sede do Tesouro dos EUA em Washington, DC, EUA. REUTERS/Andre Kelly

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

WASHINGTON, 28 Fev (Reuters) – Os Estados Unidos impuseram nesta segunda-feira sanções ao banco central da Rússia e outros recursos importantes, esmagando ainda mais a economia de Moscou em retaliação à invasão da Ucrânia.

Autoridades dos EUA disseram na segunda-feira que a medida, que impediu os americanos de se envolverem em qualquer transação envolvendo o banco central da Rússia, o Ministério das Finanças e o fundo nacional de riqueza, poderia aumentar a inflação russa, sufocar seu poder de compra e reduzir o investimento. Efeito.

A medida ocorre depois que Washington impôs na semana passada várias rodadas de sanções ao presidente russo, Vladimir Putin, e a grandes bancos visando Moscou. Segunda Guerra Mundial.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

“Se o presidente Putin decidir continuar com a invasão da Ucrânia, nosso objetivo é garantir que a economia russa retroceda e que tenhamos as ferramentas para fazê-lo”, disse um alto funcionário do governo dos EUA na segunda-feira.

A medida ocorre depois que os Estados Unidos e seus aliados anunciaram no sábado que tomariam medidas contra o banco central e baniriam alguns dos bancos do país da Agência de Pagamentos Internacionais SWIFT. consulte Mais informação

O Departamento do Tesouro dos EUA disse em comunicado na segunda-feira que impôs sanções ao fundo de investimento direto da Rússia, o fundo de investimento direto da Rússia, e seu executivo, Grill Dmitriev, a quem Washington acusou de ser um aliado próximo de sua administração e de Putin. .

READ  Max Holloway nocauteia a aposentadoria do 'zumbi coreano' Chan Sung Jung

O banco central da Rússia dobrou nesta segunda-feira sua taxa básica de juros e introduziu algumas restrições de capital à medida que o país enfrenta um isolamento econômico cada vez maior, mas seu governador disse que as sanções impediram a venda de moeda estrangeira como um obstáculo para o rublo. consulte Mais informação

Na segunda-feira, uma autoridade dos EUA disse que a Rússia estava planejando invadir a Ucrânia, pensando que poderia usar seus ativos do banco central para mitigar o impacto das sanções, e que o anúncio de sábado tentaria trazer esses ativos de volta à Rússia. Abrigos seguros.

As medidas na segunda-feira “congelaram” quaisquer ativos detidos pelo banco central da Rússia nos Estados Unidos, bloqueando o acesso a centenas de bilhões de dólares em ativos da Rússia.

“As reservas de US$ 630 bilhões de Putin só são importantes se ele as usar para proteger sua moeda, especialmente vendendo essas reservas em troca da compra do rublo”, disse um segundo executivo sênior.

“Depois da operação de hoje, não é mais possível, e” Fortaleza da Rússia “será exposto como um mito.”

Mark Soupel, ex-funcionário sênior do Tesouro que atua como presidente dos EUA do Fórum OMFIF para Bancos Centrais, Política Econômica e Investimento Público, chamou a medida de “o maior exemplo de solidariedade ocidental”.

“Tudo aconteceu da noite para o dia, e seu poder cortou um número significativo de países do sistema financeiro global da noite para o dia. Não há precedentes para isso”, disse Soppel.

Fornecimento de energia

O Tesouro concedeu uma licença pública com a ação de segunda-feira aprovando algumas transações relacionadas à energia até 24 de junho.

READ  Pelo menos quatro americanos foram mortos em ataques israelenses e o número de mortos deverá aumentar, diz Schumer

O governo do presidente Joe Biden já está preocupado que suas sanções possam aumentar os preços do gás e da energia e tomou medidas para mitigá-lo.

Autoridades dos EUA dizem que Washington continuará a moldar suas ações contra a Rússia para mitigar o impacto sentido internamente e permitir o fornecimento sustentável de energia aos mercados mundiais.

Eles alertaram que os Estados Unidos não hesitariam em impor mais repercussões à Rússia, citando medidas semelhantes já tomadas por países europeus e explorando ativamente medidas para desconectar a Rússia de tecnologias-chave que a tornariam um grande produtor de energia por muito tempo. União.

Washington também disse que está monitorando de perto a intervenção da Bielorrússia, acrescentando que um forte aliado russo pode enfrentar mais sanções se continuar a ajudar na invasão de Moscou.

“Estas são consequências sérias para a invasão da Ucrânia pela Rússia sem provocação, e não hesitaremos em continuar se necessário”, disse o primeiro funcionário.

Inscreva-se agora para ter acesso gratuito e ilimitado ao Reuters.com

Relatório de Daphne Psaledakis, Steve Holland, Andrea Shalal e Susan Heavey; Edição por Mary Milligan e Nick Jiminski

Nossos padrões: Princípios de Confiança da Thomson Reuters.