abril 13, 2024

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

NATO dá luz verde à Ucrânia para cruzar a linha vermelha de Putin

NATO dá luz verde à Ucrânia para cruzar a linha vermelha de Putin

O secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, disse que a Ucrânia tem o direito de usar armas fornecidas pelo Ocidente para se defender da Rússia, mesmo que isso inclua atingir alvos dentro das fronteiras da Rússia.

“Esta é a guerra de agressão da Rússia contra a Ucrânia e é uma violação flagrante do direito internacional”, disse Stoltenberg à Rádio Liberty durante uma entrevista na terça-feira.

“De acordo com o direito internacional, a Ucrânia tem o direito à autodefesa. Isto também inclui dirigir ataques contra alvos militares legítimos, ou seja, alvos militares russos fora da Ucrânia. Este é o direito internacional e, claro, a Ucrânia tem o direito de fazer isso para defender-se.” Em si.”

O secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, fala sexta-feira durante uma conferência de imprensa na 60ª Conferência de Segurança de Munique, em Munique, Alemanha. Stoltenberg disse esta semana que a Ucrânia tinha o direito de se defender contra a Rússia.


Thomas Kienzle/AFP via Getty Images

Um funcionário da OTAN confirmou Tempos Financeiros Na quinta-feira, Stoltenberg disse que o direito de Kiev à autodefesa inclui atacar alvos militares russos fora da Ucrânia.

O presidente russo, Vladimir Putin, alertou repetidamente contra o uso de equipamento fornecido pelo Ocidente pela Ucrânia para lançar ataques em território russo, dizendo que isso poderia levar a uma escalada do conflito. Estes avisos fizeram com que aliados como os Estados Unidos se abstivessem de fornecer a Kiev armas de longo alcance capazes de atingir a Rússia, mas os aliados da NATO forneceram desde então essas armas à Ucrânia.

READ  CM Yogi: 'Apenas três lugares solicitados': Yogi Adityanath apresenta show de Kashi e Mathura | Notícias de Lucknow

Putin disse no mês passado que investigadores russos descobriram que um sistema de defesa aérea Patriot fabricado nos EUA foi usado para abater um avião de transporte militar Ilyushin 2-76 enquanto este estava em território russo. Washington forneceu a Kiev vários sistemas adicionais de armas terra-ar e de artilharia.

Autoridades em Moscou afirmaram que todos a bordo do II-76, que caiu na região de Belgorod em 24 de janeiro, morreram, incluindo 65 prisioneiros de guerra ucranianos. Kiev não aceitou a responsabilidade pelo incidente Semana de notícias Ele não conseguiu verificar as afirmações da Rússia.

Stoltenberg observou durante a sua entrevista à Rádio Liberdade que cabe a cada aliado da NATO decidir “por si próprio se tem alguma reserva sobre o que está a fornecer” à Ucrânia à luz das advertências de Putin, e disse que “diferentes aliados têm políticas ligeiramente diferentes”. nisto.”

Semana de notícias Entrou em contato com o Ministério das Relações Exteriores da Rússia para comentar o assunto na quinta-feira.

O Secretário-Geral da OTAN também falou sobre os esforços para entregar caças F-16 à Ucrânia, dizendo que era “impossível dizer exatamente” quando a aeronave estaria pronta para a batalha.

“Todos nós queremos que os F-16 cheguem lá o mais rápido possível”, disse Stoltenberg à Rádio Liberty. “Ao mesmo tempo, é claro, o impacto do F-16 será mais forte e melhor com pilotos mais treinados. E não apenas pilotos, mas também manutenção, pessoal e todos os sistemas de apoio que devem estar em funcionamento.”

Os F-16 foram fornecidos à Ucrânia por vários membros da NATO, e programas de treino em aeronaves modernas estão a ser realizados nos Estados Unidos, no Reino Unido, na Dinamarca e na Roménia.