junho 26, 2022

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

Líderes mundiais respondem ao ataque da Rússia à Ucrânia e criticam Putin

Líderes mundiais respondem ao ataque da Rússia à Ucrânia e criticam Putin

O presidente francês, Emmanuel Macron, disse que Paris “condena veementemente a decisão da Rússia de lançar uma guerra à Ucrânia” e exigiu que Moscou “encerre imediatamente suas operações militares”. Macron se apresentou como centros de Putin Nas últimas semanas, ele reivindicou um papel central nas negociações entre a Ucrânia e a Rússia com o objetivo de evitar tal conflito.

O primeiro-ministro italiano, Mario Draghi, chamou o ataque de “não provocado e injustificado”, dizendo que seu país está trabalhando com seus aliados europeus e da Otan para responder “imediatamente, com unidade e determinação”.

O primeiro-ministro canadense, Justin Trudeau, disse em comunicado divulgado na noite de quarta-feira que seu país “condena nos termos mais fortes possíveis o atroz ataque russo à Ucrânia”. “Essas ações injustificadas constituem uma clara violação da soberania e integridade territorial da Ucrânia. Elas também violam as obrigações da Rússia sob o direito internacional e a Carta da ONU”, acrescentou.

O presidente russo, Vladimir Putin, anunciou o que chamou de “operação militar especial” Nas primeiras horas da manhã de quinta-feira na Europa – assim como os membros do Conselho de Segurança das Nações Unidas se reuniam para uma sessão de emergência iniciada pela Ucrânia.

Bob Ray, embaixador do Canadá nas Nações Unidas, escreveu no Twitter que foi um ato “injustificadamente agressivo e vicioso” de um membro permanente do Conselho de Segurança.

Até a China, que apoiou as críticas de Putin à Otan, mas não apoiou explicitamente as ações do Kremlin contra a Ucrânia, pediu moderação.

O embaixador da China nas Nações Unidas, Zhang Jun, exortou todas as partes a “exercer moderação e evitar uma maior escalada de tensões”. Falando ao Conselho de Segurança depois que Putin anunciou que as forças russas entrariam na Ucrânia, Zhang disse: “Acreditamos que a porta para uma solução pacífica para a questão da Ucrânia não está completamente fechada, nem deveria estar”.

READ  Putin está se preparando para sanções lideradas pelo Ocidente há quase uma década

A Coreia do Sul, que ainda não se juntou a países vizinhos como o Japão para punir a Rússia por sua recente agressão contra a Ucrânia, disse na quinta-feira que pode seguir o exemplo.

Um funcionário do Departamento de Estado, que falou sob condição de anonimato, disse, citando as regras do departamento.

O secretário-geral da Otan, Jens Stoltenberg, denunciou o que chamou de “ataque imprudente e injustificado da Rússia à Ucrânia, que coloca em risco a vida de inúmeros civis”.

“Mais uma vez, apesar de nossos repetidos alertas e esforços incansáveis ​​para se engajar na diplomacia, a Rússia escolheu o caminho da agressão contra um Estado independente e soberano”, disse ele em um comunicado divulgado na quinta-feira, acrescentando que os membros da Otan “se reunirão para tratar da questão”. consequências.” As ações agressivas da Rússia.

Dmytro Kuleba, Ministro dos Negócios Estrangeiros da Ucrânia. escreveu no twitter Que “o mundo pode e deve parar Putin. É hora de agir”.

Amanda Coletta em Toronto, Lily Koo em Taipei, Min Joo Kim em Seul e Jennifer Hassan em Londres contribuíram para este relatório.