maio 22, 2024

Atibaia Connection

Encontre todos os artigos mais recentes e assista a programas de TV, reportagens e podcasts relacionados ao Brasil

Blinken oferece algumas das mais fortes críticas públicas americanas à guerra de Israel em Gaza

Blinken oferece algumas das mais fortes críticas públicas americanas à guerra de Israel em Gaza

Praia de Rehoboth, Tel. (AP) – O secretário de Estado Anthony Blinken fez fortes críticas públicas à administração Biden no domingo. O comportamento de Israel de Guerra em GazaAs tácticas israelitas significaram “perda brutal de vidas de civis inocentes”, mas não conseguiram neutralizar os líderes e combatentes do Hamas e alimentar uma insurgência sustentada.

Num par de entrevistas televisivas, Blinken sublinhou que os Estados Unidos acreditam que as forças israelitas deveriam “deixar Gaza”, mas estão à espera de ver de Israel planos credíveis para a segurança e governação no território após a guerra.

O Hamas reafirmou-se em partes de Gaza, disse Blinken, provocando uma “medida severa” por parte das forças israelenses. A cidade do sul é Rafah Corre-se o risco de “segurar a segurança numa insurreição prolongada” com o aliado mais próximo dos EUA no Médio Oriente.

Os Estados Unidos têm trabalhado com países árabes e outros há semanas para desenvolver planos credíveis para “segurança, governação e reconstrução” em Gaza, mas não vimos isso vindo de Israel. … Temos que ver isso também.

À medida que Israel avança mais profundamente em Rafah, no sul, onde o Hamas tem quatro batalhões e mais de 1 milhão de civis estão concentrados, Blinken disse que uma operação militar poderia ter “sucesso inicial”, mas causaria “danos terríveis” à população. Sem resolver um problema que “ambos queremos resolver, isso garante que o Hamas não possa governar Gaza novamente”.

A condução da guerra por Israel, disse ele, colocou o país no caminho de “herdar a insurgência deixada por um Hamas fortemente armado ou, se sair, um vácuo cheio de caos, cheio de anarquia e possivelmente preenchido pelo Hamas”. . Temos conversado com eles sobre a melhor forma de obter um resultado sustentável, uma proteção duradoura.

READ  Quatro gráficos que ilustram a crise da Southwest Airlines

Blinken foi ecoado publicamente pela primeira vez por um oficial americano Conclusões do novo relatório da administração Biden Disse ao Congresso na sexta-feira que o uso de armas fornecidas pelos EUA em Gaza por Israel violaria o direito humanitário internacional. O relatório também afirma que as condições de guerra impediram as autoridades norte-americanas de se comprometerem com ataques aéreos específicos.

“Ao usar armas, considerando a totalidade dos danos causados ​​a crianças, mulheres, homens, é razoável avaliar que, em alguns casos, Israel agiu de forma incompatível com o direito humanitário internacional”, disse Blinken. Ele citou a “horrível perda de vidas de civis inocentes”.

O conselheiro de segurança nacional de Biden, Jake Sullivan, em uma ligação com seu homólogo israelense, Tzachi Hanegbi, no domingo, levantou preocupações sobre uma operação militar terrestre em Rafah e discutiu “ações alternativas” para garantir que o Hamas seja derrotado “em todos os lugares de Gaza”. Um resumo da conversa na Casa Branca. A Casa Branca disse que Hanekbi “confirmou que Israel está levando em consideração as preocupações dos EUA”.

A guerra começou em 7 de outubro, após um ataque do Hamas contra Israel que matou 1.200 pessoas. Cerca de 250 pessoas foram feitas reféns. A ofensiva de Israel matou mais de 35 mil palestinos, a maioria mulheres e crianças, segundo o Ministério da Saúde de Gaza.

Autoridades dos EUA e da ONU dizem que as restrições de Israel às remessas de alimentos desde 7 de outubro provocaram uma fome generalizada no norte de Gaza.

Há tensões crescentes entre Biden e o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, sobre a forma como a guerra foi conduzida e tensões internas sobre o apoio dos EUA a Israel, protestos nos campi universitários dos EUA e muitos legisladores republicanos que dizem que Biden deveria dar a Israel o que necessita. . A questão poderá desempenhar um papel fundamental no resultado das eleições presidenciais de Novembro.

READ  Coreia do Norte promete colocar satélite espião em órbita em breve

Biden disse numa entrevista à CNN na semana passada que a sua administração não forneceria armas que Israel pudesse usar para um ataque em grande escala a Rafah.

Blinken apareceu em “Face the Nation” da CBS e “Meet the Press” da NBC.