Caso você seja fumante e tenha animais de estimação em casa, atente-se à saúde do animal. A Universidade de Glasgow realizou uma pesquisa cujos resultados são dados chocantes: altos níveis de nicotina em pelos e penas de cães, gatos e pássaros de casas com fumantes.

Os resultados sugerem que o risco de doenças como o câncer se desenvolverem em animais devido ao fumo passivo é maior do que nos humanos. O estudo recrutou 40 cães, metade deles de lares com fumantes, e amostras de pelos foram analisadas para saber o nível de nicotina, enquanto os donos preencheram questionários detalhando a frequência com que eles e seus visitantes fumam em casa.

60 gatos de estimação também foram analisados, com atenção especial para uma possível ligação entre o linfoma felino, tipo de câncer que afeta os glóbulos brancos desses animais, e o fumo passivo. O fato dos felinos andarem mais livremente do que os cães também foi levado em conta pelos pesquisadores, que chegaram à conclusão que a fumaça é mais prejudicial aos gatos por conta disso.

A pesquisa também considerou que, devido à rotina de limpeza que os cães, gatos e pássaros possuem, há maior ingestão de nicotina, já que esta fica presa aos pelos e penas. Os cães podem sofrer câncer de pulmão ou cavidade nasal e seios paranasais, enquanto os gatos podem desenvolver linfoma. Os pássaros, coelhos e porquinhos-da-índia têm forte tendência a sofrerem com doenças de peles, além de problemas respiratórios.

É comum que muitos animais de estimação sofram de conjuntivite, olhos inflamados, espirros, secreção nasal e aumento na produção de lágrimas devido aos donos fumantes. É importante que os donos dos animais não deixem cinzeiros e cigarros acesos próximos aos bichos, pois pode ocorrer ingestão de tabaco.

Com informações de: www.atribuna.com.br

Deixe uma resposta