Enquetes pelo G1 e app Vanguarda Repórter receberam quase 80 mil votos. Projeto da Vanguarda foi inspirado nas 7 Maravilhas do Mundo Moderno.

Os internautas e telespectadores da Rede Vanguarda votaram quase 80 mil vezes para eleger as ‘7 Maravilhas da Região’. Durante o mês de agosto, o público pode escolher pelo G1 e pelo aplicativo Vanguarda Repórter os principais cartões postais e belezas naturais da nossa região.

O projeto da Vanguarda foi inspirado nas 7 Maravilhas do Mundo Moderno, eleitas por um concurso organizado pela New Open World Foundation em julho de 2007.

Até 30 de julho a emissora recebeu milhares de fotos dos telespectadores com sugestões de candidatas a maravilha da região. As sugestões foram analisadas por uma comissão formada por convidados e colaboradores da TV Vanguarda que escolheu as 15 opções para voto.

Confira quais foram eleitas sendo as 7 Maravilhas da Região:

Pedra Grande – Atibaia

pedra-grande-atibaia
Pedra Grande em Atibaia (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)

Localizada na Serra do Itapetinga a 1,4 mil metros acima do nível do mar, a área rochosa de 18 km² é tombada como patrimônio histórico. O acesso até o local pode ser feito por trilhas, e é possível estacionar o veículo na própria pedra.

Por ser o ponto mais alto da cidade, é o local ideal para a prática de voo livre, paraglider, rapel e escalada em montanha. Lá é possível avistar outras cidades da região como Bragança Paulista, Piracaia, Bom Jesus dos Perdões e Nazaré Paulista.

Santuário Nacional de Aparecida

basílica-de-aparecida
Basílica de Aparecida está entre as escolhidas (Foto: Carlos Santos/G1)

O Santuário Nacional de Nossa Senhora Aparecida foi construído em 1955 e é o maior templo do mundo dedicado à Maria. São cerca de 25 milhões de tijolos que compõem a estrutura da Basílica, que já recebeu a visita de três papas e recebe milhões de fiéis todos os anos.

Pedra do Baú – São Bento do Sapucaí

pedra-do-baú
Pedra do Baú em São Bento do Sapucaí (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)

Com aproximadamente dois mil metros de altitude e uma vista espetacular, são necessárias três horas de caminhada para chegar no topo da pedra, onde é possível avistar de um lado o sul de Minas Gerais e de outro o Vale do Paraíba.

Pico dos Marins – Piquete

pico-do-marins
Fotógrafo registrou pôr-do-sol no Pico dos Marins em Piquete (SP) (Foto: Arquivo Pessoal/Ricardo Martins)

Localizado na Serra da Mantiqueira, com 2,4 mil metros de altitude, o pico é o quarto maior de todo Estado de São Paulo. Ponto turístico da região, o local recebe a visita de muitos montanhistas que procuram o turismo natural e de aventura. Para chegar ao cume é preciso passar por uma trilha de terra, onde o nível de acesso é considerado de médio a pesado.

Ilha Anchieta – Ubatuba

ilha-anchieta
Ilha Anchieta em Ubatuba (Foto: Reprodução/TV Vanguarda)

A Ilha Anchieta é a segunda maior ilha do litoral de São Paulo e um dos principais pontos turísticos de Ubatuba. No local, bastante procurado pelos turistas, são encontradas sete praias de águas cristalinas em meio ao verde da mata atlântica.

O parque criado na região ocupa a totalidade da Ilha Anchieta e, além de proteger as riquezas naturais, preserva o patrimônio histórico-cultural representado pelas ruínas de um presídio e suas instalações.

Fazenda Resgate – Bananal

fazenda-resgate
Fazenda Resgate em Bananal (Foto: Ricardo Martins/Arquivo pessoal)

O casarão foi construído em 1828 e é tombado como patrimônio histórico. Com 20 cômodos, o local reúne diversos estilos arquitetônicos da época, se tornando uma das maiores produtoras de café do Brasil.

Praia do Puruba – Ubatuba

praia-da-puruba
Praia da Puruba (Foto: Glauco Vieira/ Arquivo pessoal)

A Praia do Puruba é marcada pelo encontro dos rios Puruba e Quiririm, o que torna o local próprio para um banho de água doce. Por toda extensão dela, existe água do mar e água doce bem próximas.

É uma praia de tombo, com mar agitado e não possui estrutura para visitantes. Para chegar até ela, há duas formas: trilha ou seguir 2 km até uma vila caiçara e então atravessar o rio com barqueiros locais.

Fonte: g1.globo.com