Em parceria com Festa das Flores e Morangos, IPÊ traz para rede estadual de Nazaré Paulista projeto ambiental.

O município de Nazaré Paulista possui uma grande riqueza ambiental e é abundante em recursos naturais. Essa região é composta por Mata Atlântica, bioma ameaçado, que possui somente 11% de floresta nativa. Além disso, é prioritária para a produção e conservação dos recursos hídricos que fazem parte do Sistema Cantareira, responsável pelo abastecimento de milhões de pessoas, e suas áreas verdes são habitats de espécies ameaçadas de extinção.

Para proteger esse pedaço de floresta tão relevante, os educadores ambientais do IPÊ – Instituto de Pesquisas Ecológicas, ONG ambiental parceira da Festa de Flores e Morango de Atibaia, desenvolvem atividades conjuntas com estudantes e professores das escolas públicas da cidade, levando capacitação e informação ambiental aos participantes. A ideia de multiplicar o conhecimento entre eles foi a forma encontrada para encantar a população e conquistar aliados na proteção ambiental.

Estudantes fazem o monitoramento das árvores em crescimento em áreas de restauração e trilhas ecológicas. (Foto: IPÊ)
Estudantes fazem o monitoramento das árvores em crescimento em áreas de restauração e trilhas ecológicas. (Foto: IPÊ)

Um desses projetos é o “Nascentes Verdes, Rios Vivos”, que promove atividades educativas para que a comunidade local compreenda e apoie o trabalho de recuperação florestal realizado localmente pelo Instituto. O projeto envolve anualmente cerca de 700 estudantes de todas as escolas estaduais de 6º a 8º ano e seus professores.

As ações para os alunos são diferenciadas de acordo com o desenvolvimento escolar. Os de 6º ano passam por oficinas de preparação de mudas no viveiro do IPÊ e mutirões de plantio, vivenciando como é o processo para a realização de um reflorestamento. Já os de 7º, que já haviam participado das atividades do viveiro no ano anterior, fazem o monitoramento das árvores em crescimento em áreas de restauração e trilhas ecológicas, reforçando conteúdos vistos em sala, e experimentando uma atividade de campo de verdade. Os alunos de 8º ano, que já passaram por dois anos de atividades, desenvolvem trabalhos sobre biodiversidade e qualidade da água.

Os professores, por sua vez, recebem orientação da equipe do IPÊ, em palestras e encontros pedagógicos, discutindo com o Instituto como as ações e informações ambientais podem ser incorporadas na sala de aula nas diferentes disciplinas.  Assim, os docentes de Matemática, Artes, Ciências, História, Geografia, entre outras matérias, podem desenvolver seus conteúdos com um olhar direcionado às questões socioambientais locais, reconhecendo sua importância e os problemas relacionados.

Os resultados dos trabalhos dos professores e alunos são apresentados em eventos, com a presença de estudantes, professores e pais. “Essa parceria da nossa escola com o IPÊ em todos esses anos é a formação de uma nova geração. Hoje é um passinho para aprender a conservar, mas sabemos que estamos formando não só alunos, mas cidadãos melhores”, afirma a vice-diretora da escola Francisco Derosa, Silvana A. Oliveira Ferreira.

Em 2015, foram realizadas 26 atividades de campo, 40 palestras, dois cursos de capacitação para educadores e cinco eventos em todas as escolas estaduais de Nazaré Paulista.

Alunos passam por oficinas de preparação de mudas no viveiro do IPÊ e mutirões de plantio (Foto: IPÊ)
Alunos passam por oficinas de preparação de mudas no viveiro do IPÊ e mutirões de plantio (Foto: IPÊ)

Futuro que nasce no viveiro-escola

O IPÊ já plantou no Sistema Cantareira mais de 300 mil árvores nativas, com o objetivo de proteger a água. E graças ao seu viveiro-escola, na cidade de Nazaré Paulista, é que muitas dessas árvores puderam dar origem às florestas que hoje ajudam a produzir água em uma das regiões mais importantes para a segurança hídrica da cidade de São Paulo. Na Festa de Flores e Morango de Atibaia, os visitantes terão oportunidade de conhecer um pouco mais desse trabalho, acompanhando o processo de produção das mudas que acontece no viveiro.

O viveiro é um espaço educativo de grande importância local. Ali acontece o primeiro contato com o projeto “Nascentes Verdes, Rios Vivos”. Junto com os professores e técnicos do Instituto, eles aprendem os passos necessários para cultivar as mudas, aproximando-se ainda mais da realidade ambiental local.

Serviço:
Festa de Flores e Morangos de Atibaia
Data: de 02 até 25 de setembro de 2016
As sextas, sábados e domingos – incluindo dias 07 e 08, quarta-feira e quinta-feira
Horários: das 09h até 18h
Local: Parque Municipal Edmundo Zanoni, Av. Horácio Neto, 1030
Cidade: Atibaia, SP
Telefone – 0800-555-979
Site: www.floresemorangos.com.br

Fonte: g1.globo.com