A prefeitura de Francisco Morato encerrou o funcionamento de uma igreja na região, no dia 07 de fevereiro, por falta de regularização. Para evitar que ocasiões como essa aconteçam repetidamente, Mônica Santos, Presidente Nacional da Igreja Simples e Comendadora da Ordem do Mérito Internacional, traz a solução em um único lugar.

A Igreja Simples, fundada em 2011, é uma instituição privada e pioneira na área, que possui um grande projeto de regularização de igrejas evangélicas a nível nacional. “Já contamos com mais de 1000 templos cristãos em todo o Brasil e iniciamos o projeto com o propósito de chamar a atenção para a regularização, pois grande parte dos líderes vêem o assunto como algo complexo e inalcançável”, explica Mônica. “Estamos aqui para simplificar!”, exclama.

Para se associar ao projeto, basta pagar uma mensalidade fixa, com valores até 70% abaixo do mercado. A partir daí, acontece uma análise da igreja, nas áreas contábil, administrativa e jurídica, para – então – começar os serviços básicos de abertura do CNPJ, acompanhamento mensal da contabilidade, orientação jurídica, entre outros. A Igreja Simples possui ainda uma rede de vantagens como, por exemplo, um cartão de crédito próprio, que chama ‘Programa de Recompensa Igreja Simples’, visando facilitar as compras de supermercados e outros bens duráveis, além de oferecer retorno financeiro pelo acumulo de pontos por utilização.

“Temos a mudança em nossas mãos, não precisamos passar por essa situação triste de ver uma casa de Deus sendo demolida, deixando tantos fiéis desamparados. Eu acredito muito que daqui há alguns anos o número de igrejas sem regularização serão muito menores”, finaliza Mônica Santos, Presidente Nacional da Igreja Simples.

Para mais informações: www.igrejasimples.com.br/

Informações à imprensa: KR2 Comunicação