O Movimento Dançando Pela Terra, um movimento sem fins lucrativos que une pessoas para dançar, vibrar amor e purificar a energia do planeta Terra, convida você a participar neste domingo (29), em Atibaia, de sua nova Roda Aberta, das 10h00 às 12h00 no Centro de Convenções Victor Brecheret.

As Rodas Abertas Mensais do Movimento Dançando pela Terra acolhem todas as pessoas que desejam participar, dançando e vibrando amor e alegria, com o objetivo de purificar a energia do planeta Terra.

O que é o Movimento Dançando Pela Terra?

O Dançando Pela Terra é um movimento sem fins lucrativos que une pessoas para dançar, vibrar amor e purificar a energia do planeta. Foi lançado em janeiro de 2015, em Atibaia, interior de SP. Tem como objetivo dissolver a Camada de Distorção que envolve o  Planeta e que é formada por nossos padrões negativos e limitantes: medo, descrença, raiva, violência, mentira, etc. Esta camada densa prejudica a entrada da Luz e positivas energias da Rede Cristalina.

 O movimento convida a todos para ajudarem a dissolver essa camada que foi criada sem amor e sem responsabilidade. Dançar em grupo, com soltura e confiança, e praticar uma nova atitude: amar mais, acreditar mais, se ofertar mais. Ser verdadeiro, ser alegre, ser aberto de coração. Olhar a si a ao próximo com generosidade e compaixão. E lembrar sempre de que o próximo é todo aquele que tem vida.

Ao unir um grande número de pessoas para dançar nessa vibração luminosa, potencializamos o Bem e vamos dissolvendo a Camada de Distorção. Em janeiro de 2016, para comemorar um ano de existência, o Movimento realizou a maior Roda Meditativa de Danças Circulares do Brasil, unindo mais de 550 pessoas para dançar pela Paz.

O Movimento é coordenado por Lúcia Pacheco e Gerson Balestero, e conta com o apoio e positiva energia de diversos integrantes, além de parceiros que ajudam a expandir a força da Boa Causa! Além de Atibaia, as Rodas do Dançando Pela Terra já aconteceram em diversas outras cidades de São Paulo, bem como em Minas Gerais e no Rio de Janeiro – onde conta com duas Multiplicadoras. As fronteiras brasileiras também já foram rompidas e o Movimento acontece pela dedicada ação de Multiplicadoras em Portugal e na Irlanda.

Deixe uma resposta