No último domingo (6) aconteceu a eleição do Conselho Tutelar de Atibaia, que definiu os novos membros para a gestão 2020-2024. O processo eleitoral registrou um total de 10.213 votos entre 25 candidatos inscritos, além dos votos brancos e nulos. A eleição aconteceu na Escola Estadual José Alvim, no Centro de Atibaia, e contou com 3.549 votantes (cada eleitor podia votar em até cinco candidatos).

Foto: Reprodução (Prefeitura da Estância de Atibaia)

Foram eleitos, nesta ordem: Juliana Concepcion Moreno Castillo, com 978 votos; Willian Jonas Modesto Campos, 865 votos; Andréia Cristiane Monteiro Urquiza, 844 votos; Catiane Bueno de Almeida, 789 votos; e Paula Regina Vitale Rios, 789 votos. Os cinco membros titulares cumprirão um mandato de quatro anos, tendo início em janeiro de 2020. Já os suplentes são: Rafael Ramiro Carneiro; Fábio Lopes de Oliveira; Willian Vieira de Goes; Ana Paula Calixto Amaral; e Darci Aparecido Forão.

A apuração dos votos foi realizada na própria E.E. José Alvim, com acompanhamento da Dra. Fabiana Kondic Alves Lima Gomes, 5ª Promotora de Justiça, e dos próprios candidatos, que acompanhavam a contagem dos votos por uma tela projetada no pátio da escola.

Segundo o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos – MDH, o conselheiro tutelar é responsável por um grande desafio: ajudar no enfrentamento à negligência, violência e exploração sexual contra crianças e adolescentes.

Imagem: Reprodução

Conforme o MDH, o Estatuto da Criança e Adolescente determinou que cada município brasileiro tenha pelo menos um Conselho Tutelar para cumprir essas atribuições. Já o conselheiro tem funções importantes, como orientar crianças, adolescentes, pais e responsáveis, requisitar serviços públicos em todas as áreas, encaminhar casos ao Poder Judiciário e ao Ministério Público, quando necessário, e ainda recomendar que o Estado afaste do convívio familiar qualquer criança e adolescente que estejam sofrendo violações no ambiente da família.

Em Atibaia, o Conselho Tutelar foi criado pela Lei Complementar nº 584/08, de 19 de dezembro de 2008, que dispõe sobre a Política Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente e dá outras providências, e alterações. Conforme o Art. 26 da LC 584/08, o Conselho Tutelar é um órgão permanente, autônomo e colegiado, não jurisdicional, encarregado de zelar pelo cumprimento dos direitos da criança e do adolescente, composto de cinco membros titulares e respectivos suplentes, escolhidos pela comunidade local, com mandato de quatro anos, permitida uma reeleição para igual período.

Informações à Imprensa: Prefeitura da Estância de Atibaia

Deixe uma resposta