Já começaram os preparativos para o VI Concurso Nacional Literário Infantil – Prêmio Espantaxim. A iniciativa promove o incentivo à leitura e escrita junto a crianças de 7 a 12 anos, de todo o País, a partir da produção de diferentes tipos de texto sobre um determinado tema. Aliás, o tema e o regulamento para a próxima edição do concurso já têm data para serem divulgados: 5 de fevereiro de 2020, pelo site: http://www.espantaxim.com.br

Se o tema e regulamento do concurso ainda serão revelados, o local de entrega da próxima edição do Prêmio já está confirmado: será na imponente Sala São Paulo, espaço cultural no centro da capital paulista que é a sede da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo. A cerimônia de premiação será realizada em 2021.

Foto: Reprodução

Relatos de quem já participou

Ao longo de cinco edições já realizadas, o Prêmio Espantaxim tem contribuído para agregar ludicidade e criatividade à prática pedagógica, conforme relatam educadores de diferentes escolas que já participaram do concurso. No Instituto Educacional El Shadai (Ribeirão das Neves/MG), por exemplo, até um evento interno foi organizado para comemorar tanto a conquista dos estudantes premiados quanto a participação de todas as crianças da instituição que enviaram seus textos para o concurso. “O Prêmio é um grande incentivo à prática da leitura e da escrita. Valoriza o trabalho das crianças e a sua criatividade, mostrando o quanto elas são capazes de criar narrativas surpreendentes”, destaca a coordenadora pedagógica Esther Silva.

A ampla possibilidade de participação no Prêmio Espantaxim é o ponto destacado por Paloma Cintra, integrante da direção do Colégio Certus, de São Paulo (SP), como diferencial do concurso. “O Espantaxim é aberto a todas as crianças que queiram participar e isso nos possibilita envolver o maior número de alunos possível”, comenta.

Imagem: Reprodução

O futuro visto pelas crianças

Confira alguns trechos das composições contempladas no V Prêmio Espantaxim, que teve como tema “Futuro: Visão para um mundo melhor”. Os textos estão compilados, na íntegra, na “V Antologia Espantaxim e O Castelinho Mágico”, um livro especial, ilustrado, onde são publicados os textos originais, com a letra das crianças, e também digitados, após terem sido devidamente revisados conforme a nova ortografia da Língua Portuguesa.

A menina escritora

Era uma vez uma menina que se chamava Bruna. Ela gostava de ler livros de aventuras, de amor e animais. Como gostava de ler acabou gostando muito de escrever e, um dia, escreveu um livro de tudo misturado. Inclusive falando sobre o futuro. Nesse futuro os livros nunca acabariam e ensinariam que a gente precisa deles para continuar a nossa história

(Marina Corrêa de Andrade – 7 anos – Escola de Escritores/ Biblioteca Municipal Murilo Mendes – Juiz de Fora/MG)

Futuro: um bom lugar para se viver

Carros voadores, robôs trabalhando em lojas e pílulas com sabor de alimentos são algumas características do que imaginamos para um futuro próximo. Já estive em 2050 e não é exatamente assim. Na verdade, é tudo isso e muito mais: não há desigualdade social, racial ou de gênero, violência quase nenhuma e a natureza é preservada

(Fernanda Cadar de Freitas Aguiar Alves – 12 anos – Colégio Magnum Cidade Nova – Belo Horizonte/MG)

Foto: Reprodução

Informações à Imprensa: R&F Comunicação

Erick Santos – [email protected]

Isabel Rodrigues – [email protected]

(11) 3628-5080

Deixe uma resposta