Já pensou ter legumes e verduras fresquinhos crescendo em casa? Acha difícil? Pois saiba que as hortas urbanas vêm quebrando este paradigma, uma vez que em um pequeno espaço com luz solar diária é possível que você tenha a sua própria horta caseira.

Através da Coordenadoria de Desenvolvimento dos Agronegócios (Codeagro) a Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo lista cinco hortaliças ideais para plantar em espaços pequenos e médios.

Foto: Reprodução

Alface 

A alface apresenta tanto variedades que preferem climas quentes, como aquelas que crescem melhor em regiões com temperaturas amenas e frias.

Este popular alimento pode ter suas mudas plantadas em vasos, desde que o local seja receba iluminação diariamente. Também é necessário ser irrigado com frequência (mas sem encharcar), já que o solo necessita ficar úmido, bem como conter alto teor de matéria orgânica. A alface pose ser colhida entre 55 e 130 dias após a semeadura.

Foto: Reprodução

Couve

A couve é uma espécie que cresce melhor no outono ou inverno, por conta do clima mais frio. O calor pode prejudicar a qualidade de suas folhas, diminuindo o crescimento, aparência e sabor.

O plantio por sementes deve ser feito diretamente na horta (com aproximadamente 1 cm de profundidade) ou em sementeiras, transplantadas quando estiverem com 10 cm de altura e irrigando logo em seguida. Também é possível cultivar couve por brotos laterais retirados de plantas adultas.

Foto: Reprodução

Cenoura

A cenoura tem um crescimento melhor em regiões cujas temperaturas são amenas, porém há cultivares no mercado que se adaptam a condições mais quentes. Ainda assim, o ideal é plantar cenouras entre o outono e o inverno. As sementes do alimento devem ser colocadas diretamente na terra, com profundidade de 0,5 cm a 1 cm, pois a cenoura não suporta transplante. As variedades que apresentam raízes arredondadas devem ser semeadas em vasos, entretanto a profundidade dos mesmos deve comportar o tamanho da raiz. 

O local de plantio precisa ter boa luminosidade, mesmo a cenoura aguentando meia sombra. A irrigação deve ser realizada quando necessária para que o solo fique úmido – cuidado, pois o excesso de água apodrece as raízes. A colheita ocorre entre 60 e 120 dias após a germinação. Caso apareça plantas invasoras, é preciso removê-las. 

Foto: Reprodução

Tomate Cereja

O pé de tomate cereja cresce melhor com temperaturas diurnas entre 20°C e 26°C, com uma variação de temperatura entre o dia e a noite. As sementes podem ser plantadas diretamente no local definitivo ou em sementeiras, com aproximadamente 10 cm de altura e 7 cm de diâmetro. O plantio das mudas de tomate cereja deve ser realizado quando elas atingem de 15 cm a 25 cm de altura.

Os tomateiros se adaptam em vasos, jardineiras e cestas, a variedade deve ser do tamanho do recipiente – estes precisam ser escorados para assegurar seu desenvolvimento. Podem ser usadas varas de bambu ou de madeira, tomando-se o cuidado ao amarrar os suportes em cada planta. Os frutos produzem melhor quando recebe boa luminosidade, com sol direto por algumas horas no dia. Irrigue com frequência para manter o solo úmido. O tomate não precisa estar maduro para a colheita que, em geral, inicia-se de 90 a 100 dias após o transplante.

Foto: Reprodução

Rúcula

A rúcula desenvolve-se melhor em clima ameno, com temperaturas em torno de 16°C a 22°C. Desta forma, recomenda-se o plantio em março e julho. O ideal é plantar as sementes da rúcula diretamente no local definitivo, superficialmente com até 0,5 cm no solo. Também é possível plantar rúcula em sementeiras, com as mudas sendo transplantadas quando atingirem 5 cm de altura, entretanto é necessário ter cuidado para que as raízes não sejam prejudicadas.

Durante o outono e inverno a couve pode ser cultivada com sol direto o dia todo, mas no verão é melhor que tenha sombra parcial, principalmente durante as horas mais quentes. Irrigue a planta com frequência para que o solo fique sempre úmido, mas sem afogá-la. A colheita é possível de ser feita entre 20 e 65 dias da semeadura.

Foto: Reprodução

Informações de: revistagloborural.globo.com

Deixe uma resposta