Bragança Paulista recebeu a certificação no Programa Município VerdeAzul – PMVA com o Índice de Avaliação Ambiental para a Qualificação da Certificação – IAAQC superior a  80 pontos, após os trabalhos na área ambiental serem intensificados, segundo a Prefeitura. A notícia foi recebida pela Secretaria Municipal do Meio Ambiente de Bragança Paulista, em cerimônia no Palácio dos Bandeirantes, em São Paulo. Mais de 600 cidades do Estado aderiram ao programa e do total, sendo que apenas 69 conquistaram a pontuação necessária. O município de Bragança Paulista foi classificado em 39º (41º) lugar, com 84,32 pontos.

Lago do Taboão (Reprodução

O prefeito de Bragança Paulista, Jesus Chedid, ressaltou que a conquista faz parte do projeto de governo para a reconstrução da cidade. Para que o bom resultado fosse possível, o município desenvolveu diversas frentes de trabalho em prol do meio ambiente que proporcionaram o bom resultado, como o desassoreamento do Lago do Taboão, termo de colaboração com a Mata Ciliar para a defesa de animais silvestres, Comissão Intersetorial de Educação Ambiental, criação do Centro de Educação Ambiental, Instalação do Modelo de Sustentabilidade, incentivo fiscal para imóveis que se encontram em áreas de proteção ambiental, dentre outros.

Programa do Governo do Estado de São Paulo, por meio da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, o Município VerdeAzul tem por objetivo medir e apoiar a eficiência da gestão ambiental com a descentralização e valorização da agenda ambiental nos municípios. Seu principal objetivo é estimular e auxiliar as prefeituras paulistas na elaboração e execução de suas políticas públicas estratégicas para o desenvolvimento sustentável do estado de São Paulo.

Imagem: Divulgação

De acordo com a Coordenadora do Programa Município VerdeAzul em Bragança Paulista, Carolina Mourão, a partir de 2017 o Programa foi reestruturado com novas exigências e regras, além de pré-certificação antes da certificação final. Isso possibilitou maior rigor na avaliação aumentou, motivo pelo qual o número de municípios certificados reduziu. Em 2018, apenas 69 municípios conquistaram o certificado, em comparação às edições anteriores, que tinham em média 100 municípios.

Alexandro de Souza Morais, Secretário do Meio Ambiente, afirma que a conquista de mais um Selo VerdeAzul é resultado de uma política pública voltada à gestão ambiental e que os projetos não param. Segundo Alexandro, no início de 2019 serão feitos avanços em questões voltadas ao bem-estar animal, como Castramóvel e Samuvet.

Foto: Reprodução

A participação do município no PMVA é um dos critérios de avaliação para a preferência na liberação de recursos do Fundo Estadual de Controle da Poluição – FECOP. A preferência na obtenção de recursos oriundos do Fundo Estadual de Prevenção da Poluição – FECOP, será concedida ao Município solicitante, que obtiver melhor classificação nas listas de Evolução, de Qualificação para a Certificação e na da Certificação Final.

As ações propostas pelo Programa Município VerdeAzul compõem as dez Diretivas norteadoras da agenda ambiental local, abrangendo os seguintes temas estratégicos: Arborização Urbana, Biodiversidade, Conselho Ambiental, Educação Ambiental, Esgoto Tratado, Estrutura Ambiental, Estrutura e Educação Ambiental, Gestão das Águas, Município Sustentável, Qualidade do AR, Resíduos Sólidos e Uso do Solo.

Deixe uma resposta