Unidade de Pronto Atendimento do bairro Cerejeiras vai atender das 16h até às 7h da manhã, quando os postos de saúde reabrem para imunização

A Prefeitura de Atibaia implantou um mutirão para realizar a vacinação contra febre amarela por 24 horas após a confirmação de duas mortes pela doença na cidade. No bairro do Portão, onde a Secretaria de Saúde acredita em que as vítimas tenham sido infectadas, é feita vacinação casa a casa. Uma multidão formou fila nos postos de saúde nesta quarta (10) para ser imunizada.

Segundo a prefeitura, a Unidade de Pronto Atendimento do bairro Cerejeiras vai complementar o atendimento fora do horário comercial, seguindo pela madrugada até a abertura dos postos de saúde na quinta (11).

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, um homem de 22 anos e outro de 89 anos morreram na cidade em decorrência da febre amarela. O jovem de 22 anos era morador do bairro Cerejeiras, mas foi picado por um mosquito infectado no bairro do Portão durante uma trilha. A outra vítima era moradora do Portão, que faz divisa com Mairiporã.

vacina

As mortes aconteceram nos dias 28 e 31 de dezembro, mas a confirmação da doença foi feita pelo instituto Adolfo Lutz nesta terça-feira (09). De fevereiro a dezembro de 2017, 74 macacos foram encontrados mortos, sendo que 37 tiveram febre amarela.

Após as mortes a campanha de vacinação contra a doença foi intensificada. As 17 unidades de saúde espalhadas em bairros da cidade vão vacinar das 7h até às 16h. E a unidade do Cerejeiras abre um mutirão às 16h e segue até às 7h do dia seguinte, quando as unidades reabrem.

Segundo a administração, a intensificação é para manter a vacinação na cidade 24h para facilitar o acesso para quem trabalha fora do horário comercial, em turnos extensos ou fora da cidade.

O foco é ampliar a vacinação em jovens e idosos. A explicação é de que os jovens são os mais vulneráveis por buscarem atividades na área rural, como trilhas e cachoeiras. E os idosos porque precisam de avaliação, por causa de históricos de doenças.

Em 2017, quando começou a vacinação, a cidade vacinou 95,3 mil pessoas. De 2007 até o ano passado, 75% da população foi imunizada contra a doença – 104 mil pessoas.

febre

Bragança Paulista

Por causa da proximidade, a cidade de Bragança Paulista segue com a campanha de vacinação. Segundo a prefeitura, em 2017, 84 mil pessoas foram imunizadas, cerca de 60% da população da cidade. A campanha acontece em todass as salas de vacinação e é intensificada nas quartas-feiras na feira livre da cidade.

Vacina fracionada

O Ministério da Saúde anunciou que os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia vão adotar a dose fracionada da vacina contra a febre amarela. Com a divisão, uma dose que antes era aplicada em uma só pessoa será destinada para quatro.

A decisão tem por base testes da Fiocruz que indicaram que uma dose de 0,1ml (a dose padrão é de 0,5 ml) garante a imunidade por oito anos.

A meta do governo é vacinar 19,7 milhões de pessoas em 75 municípios destes estados. Ao todo, 15 milhões receberão a dose fracionada da vacina e outras 4,7 milhões, a dose padrão. Em São Paulo, a vacina fracionada deve ser aplicada em 57 cidades a partir de fevereiro.

O ministério informou também que a dose fracionada não será destinada a todos. Crianças de 9 meses a até 2 anos, pessoas com condições clínicas específicas (como pacientes com HIV/Aids), gestantes e viajantes internacionais vão continuar tomando a dose padrão.

Foto de capa: Lucas Rangel/TV Vanguarda

Fonte: www.g1.globo.com