Na última terça-feira, dia 27 de novembro, foi promovida no Fórum Cidadania uma reunião para tratar de políticas públicas voltadas para as pessoas em situação de rua. O encontro teve o objetivo de interligar os diferentes setores que atuam nessa área, buscando promover um trabalho conjunto, coordenado, nos moldes do que vem sendo realizado pelo GGI Atibaia na área de segurança pública. O GGI Atibaia inclusive foi utilizado como referência para a união pretendida, tendo em vista que é um gabinete que reúne diversos entes em um mesmo propósito, conduta que permitiria intensificar ações e minimizar a questão das pessoas em situação de rua no município.

Foto: Reprodução

Durante o encontro, algumas medidas foram definidas: criação de um comitê intersecretarias para tratar do seguimento das pessoas em situação de rua, tendo em vista a pluralidade de demandas, de diversas áreas de atuação, como saúde, segurança e emprego e renda, além de entidades religiosas; campanha de sensibilização sobre o tema, divulgando os serviços ofertados pela Prefeitura e incentivando o direcionamento de doações para trabalhos socioassistenciais; construção de estratégias conjuntas entre o Poder Público e as demais instituições com atuação junto às pessoas em situação de rua; e abordagem do tema na próxima reunião do GGI Atibaia, prevista para quarta-feira, dia 5 de dezembro.

Durante a reunião, a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social também apresentou todo o trabalho realizado no Centro Pop, na Casa de Passagem e pelo serviço de abordagem social em Atibaia, e ainda expôs e debateu as legislações, de diferentes âmbitos, que direcionam o trabalho da pessoa em situação de rua em todo o território nacional. Os números do período de janeiro a outubro de 2018 referentes aos atendimentos realizados nos serviços mantidos pela Administração Municipal também foram apresentados.

Foto: Reprodução

No período, o Serviço de Abordagem Social da Prefeitura contabilizou 780 pessoas abordadas, sendo que o número de abordagens realizadas (multiplicadas) foi de 1.583. Ao todo, 339 abordados aceitaram acolhimento e 53 foram reintegrados em suas famílias. O número de chamados de abordagens (ligações de munícipes) foi de 212.

O Centro de Referência da Pessoa em Situação de Rua – Centro Pop, de janeiro a outubro deste ano, registrou 2.751 atendimentos, para 720 pessoas atendidas, realizando 631 novos cadastros, sendo 95% relativos a “trecheiros”. Além disso, foram fornecidas cerca de 600 passagens. O levantamento ainda aponta que 65 pessoas usam, habitualmente, esse serviço.

Foto: Reprodução

Já a Casa de Passagem, no mesmo período, realizou 1.677 acolhimentos, disponibilizando 65.458 refeições. A ocupação registrada pelo serviço foi de: 814 pessoas de 1 a 3 noites; 141 pessoas de 4 a 5 noites; 59 pessoas de 6 a 7 noites; 60 pessoas de 8 a 9 noites; e 496 pessoas por mais de 10 noites. A média mensal computada foi de 157 pessoas atendidas.

De acordo com a Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social, alguns fatores favorecem o surgimento e a permanência de pessoas em situação de rua no município, como: primeiramente, a facilidade de acesso a doações, principalmente alimentação, oriundas de instituições religiosas e/ou munícipes, um comportamento que aumenta a tendência de que esses indivíduos permaneçam nessa condição; a localização geográfica de Atibaia, entre as principais rotas imigratórias do país (cruzamento entre as rodovias Fernão Dias e Dom Pedro I); e a ausência de serviços socioassistenciais especializados em pessoas em situação de rua em cidades próximas.

Foto: Reprodução

De acordo com a Secretaria, Atibaia está organizada para atender a população que aceita ser atendida. Hoje, o município contabiliza 66 pessoas em situação de rua, todas com cadastro individualizado, mas que não aceitam acolhimento e permanecem nas ruas porque já recebem doações da sociedade civil. Conforme a Pasta, trata-se de um gesto solidário louvável por parte da população, mas que aborda o problema apenas a curto prazo, portanto superficialmente, o que evidencia a importância dos serviços mantidos pelo Poder Executivo.

A reunião contou com a presença do chefe de Gabinete, Adauto Oliveira; da secretária de Assistência e Desenvolvimento Social (SADS), Magali Basile; da secretária de Saúde, Maria Amélia Sakamiti Roda; do secretário de Serviços, Alcides Ribeiro de Almeida Júnior; de representantes do Gabinete de Gestão Integrada de Segurança Pública – GGI Atibaia, como o secretário de Segurança Pública, Lucas Cardoso, o delegado de Polícia Civil, Dr. Sebastião Oliveira, o capitão Wanderley Alves Turolla, comandante da 3ª Cia da Polícia Militar de Atibaia, e o PM Isaías; funcionários da Secretaria de Desenvolvimento Econômico; o presidente da Casa de Passagem, Paulo Birkman, e equipe técnica; além das equipes da Proteção Social, Vigilância Socioassistencial, Transferência de Renda (CadÚnico) e Centro Pop, todas vinculadas à SADS.

Informações à Imprensa: Prefeitura da Estância de Atibaia

Deixe uma resposta