Em março deste ano, o Ministério da Saúde ampliou a faixa etária de vacinação contra meningite C, para reforçar a imunização da doença, que representa 75% dos casos reportados no Brasil. Por outro lado, o número de doses distribuídas aos municípios diminuiu em função da queda da produção de vacina no Brasil, o que vem causando atraso na vacinação das crianças de todo o país. A Prefeitura da Estância de Atibaia informa que na cidade não há surto da doença, mas reforça a importância e a necessidade da manutenção das vacinas em dia.

Foto: Reprodução

A vacinação contra meningite tipo C está prevista no calendário de vacinas e deve ser ministrada em três doses durante o primeiro ano de vida do bebê: aos três e cinco meses e primeiro reforço aos doze meses. Caso a criança não tenha recebido as doses previstas antes de um ano, deve receber uma dose antes dos cinco anos. Os adolescentes que quando crianças não foram vacinados devem receber dose única entre 11 anos e 14 anos.

Segundo a Divisão de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Saúde de Atibaia, em 2018 o município recebeu de 30% a 50% das doses necessárias para suprir a demanda, que é de cerca de 650 doses mensais apenas para crianças. Ainda segundo a Secretaria, seriam necessárias mais 670 doses da vacina por mês para atender aos adolescentes incluídos na campanha de vacinação contra meningite C.

Foto: Reprodução

O Ministério da Saúde informou em nota enviada às prefeituras que a situação será normalizada, mas não definiu prazo. Para mais esclarecimentos, os pais devem procurar a sala de vacina do posto de saúde de referência do seu bairro.

Informações à Imprensa: Prefeitura da Estância de Atibaia

Deixe uma resposta