Eventos serão gratuitos e acontecerão no Centro de Convenções Victor Brecheret, Mercado Municipal, Museu João Batista Conti e na Praça da Matriz

O Dia Nacional da Cultura é comemorado em 5 de novembro e a Prefeitura de Atibaia preparou uma programação especial para celebrar a data. O primeiro final de semana de novembro terá diversas apresentações culturais no Centro de Convenções Victor Brecheret, Mercado Municipal, Museu João Batista Conti e na Praça da Matriz. Os eventos serão gratuitos e toda a população está convidada a participar.

A comemoração começa no sábado, dia 4, às 19h, no Centro de Convenções, com a apresentação do concerto da Academia Brasileira de Harpas e a abertura da 7ª Bienal do Esquisito, uma produção do Museu Olho Latino.

dia cultural

Já no domingo, as atrações começam às 10h30, no Mercado Municipal, com a intervenção artística “Flash Mob”, do Programa Educando com Música e Cidadania. Às 15h, haverá a abertura da exposição “Quando o Tempo Para”, no Museu João Batista Conti, com apresentação clássica de violino. E, encerrando as comemorações, o programa Linguagens da Dança, parceria da Prefeitura com o Instituto Garatuja, realizará uma apresentação de dança na Praça da Matriz, às 16h.

A programação faz parte do movimento de municípios e estados participantes do Fórum Nacional de Secretários e Gestores de Cultura das Capitais e Municípios Associados, que se mobilizarão em uma grande ação nacional pela Cultura no dia 5 de novembro, com o lançamento oficial do selo “Quero Cultura”. O selo representa o movimento e tem a intenção de unir e mobilizar a sociedade brasileira em defesa da manutenção das políticas públicas de cultura como questão de Estado.

dia cultural 01

Sobre o dia
O Dia Nacional da Cultura foi instituído por Lei Federal, em 1.970, como uma homenagem ao jornalista, político, jurista e intelectual Rui Barbosa. A data marca o aniversário desse grande defensor das liberdades civis, que nasceu em 1.849 e faleceu em 1.923. Rui Barbosa já representou o Brasil na Segunda Conferência Internacional da Paz, em Haia, na Holanda, em 1.907, e foi eleito juiz da Corte Internacional da Paz, já no final de sua vida. E também presidiu a Academia Brasileira de Letras após a morte de Machado de Assis.

Fonte: Prefeitura da Estância de Atibaia