No 28 de dezembro, a Secretaria da Cultura do Estado homologou os projetos classificados para a Premiação do Edital “Pontos de Cultura”. Foram 144 grupos premiados com R$ 60.000,00, e 200 associações premiadas com Kits Culturais no valor equivalente a R$ 12.000,00 cada.

Quatorze grupos de Atibaia foram classificados e tiveram sua atividade reconhecida como Ponto de Cultura, sendo que oito (8) delas também foram premiadas com os Kits Culturais, que são formados por equipamento para a área Audiovisual ou Musical, conforme a escolha de cada uma.

Imagem: Reprodução

A classificação e premiação foi feita com base na atividade já desenvolvida pela Associação (ONG’s) ou Coletivo Cultural há no mínimo 3 (três) anos. Foram classificadas e premiadas a “Fanfarra de Atibaia”, “Amigos do Solar”, “Ata Cultural”, “Instituto Garatuja”, “Orquestra de Viola”, “Mater Dei Cultural”, “Difusão Cultural” e a “Incubadora de Artistas”; foram classificados e obtiveram o reconhecimento como Ponto de Cultura outros 5 grupos de Atibaia: “Raízes de Atibaia”, “Território das Artes Caravan Maschera”, “Vozes Bugras”, “Clube Atibaiense de Fotografia” e “E.M.Prof.Waldemar Bastos Buhler”.

Pontos de Cultura

O Programa Pontos de Cultura reconhece e incentiva iniciativas que desenvolvem e articulam atividades culturais nos municípios.Em uma realidade que teima em criar obstáculos, tais iniciativas são quase sempre fruto do esforço de grupos que, mesmo com todas as dificuldades, encontram no fazer cultural uma alternativa de trabalho, vida e inserção social nas comunidades.

Imagem: Divulgação

O Ponto de Cultura podem ser constituído como Pessoa Jurídica mas mesmo sem esta formalidade pode vir a ser ponto de referência junto à comunidade. São ONG’s, escolas de samba, grupos de teatro ou de música, quilombolas, núcleos de extensão universitária. A dinâmica de
cada Ponto de Cultura é respeitado, cada qual tem sua especificidade e forma de organização, com grupos de origem social muito diferenciadas, uns buscando conexões de solidariedade entre carentes de bens e direitos, outros com origem na classe média em busca de identidade setorial e defesa de causa, outros ainda vinculados a comunidades tradicionais.

Cultura Viva

Cultura Viva é um programa do governo federal criado em 2004 que em 2014 passou a ser uma Política de Estado com a regulamentação da Política Nacional de Cultura Viva. Nela o foco não está nem no equipamento cultural, nem um serviço, está na potência, na capacidade de agir de pessoas e grupos, na cultura em processo, desenvolvida com autonomia e protagonismo social. A Cultura Viva tem como beneficiária toda a sociedade, não esquecendo os povos, grupos, comunidades e populações com reduzido acesso aos meios de produção, registro, fruição e difusão cultural.

Imagem: Reprodução

Em Atibaia

A Premiação dos Pontos de Cultura trouxe a público uma informação muito positiva sobre Atibaia. O Edital premiou oito (8) ONG’s e reconheceu cinco (5) Coletivos como Pontos de Cultura. Se somarmos e esses treze (13) grupos enumerados acima outros dois Pontos de Cultura locais já certificados pelo Ministério da Cultura-MINC, o Grupo “Nhanduti de Atibaia” e a “Casa do Caminho”, veremos que Atibaia conta com quinze (15) polos de atividade cultural atuando há, no mínimo, três anos na cidade. Muitas dela são atuantes e fazem acontecer a Cultura em Atibaia há um tempo bem maior.

Aliás, na cerimônia de entrega do Prêmio o Secretário Romildo Campello chamou atenção justamente para a importância do trabalho desses grupos em suas comunidades, lembrando que o …” valor imaterial [da premiação] é o mais significativo: o selo do reconhecimento do trabalho de vocês, que foram avaliados e escolhidos por uma comissão exigente e qualificada. Levem esse selo como o grande símbolo do valor do trabalho que produzem.”

Deixe uma resposta