Perfumadas, exuberantes e frágeis, das mais simples às mais estranhas, as flores são uma criação da natureza que o ser humano faz bom proveito há milhares de anos. Por tal motivo, poucos imaginam que as flores surgiram por serem arma de defesa para protegerem os óvulos de plantas fêmeas contra alguns insetos.

Foto: Reprodução

No Brasil, a exportação de flores chega a render 200 milhões de dólares por ano. Somente em São Paulo, as floriculturas ocupam 10 mil hectares de terras cultivadas. Tal número representa produtos de ornamentação, entretanto as flores possuem diversas serventias.

As flores são amplamente utilizadas para a fabricação de perfumes, geleias, licores, estando presentes em diversos eventos e comemorações. No casamento, um conjunto de flores forma o bouquet da noiva. Em formaturas, elas são a homenagem de um professor. Em festas, elas são a decoração do local, presentes em mesas, escadas e até mesmo nas vestimentas dos convidados. Em velórios, as coroas de flores homenageiam o ente querido que partiu.

Feira de Flores da CEAGESP (Foto: Reprodução)

O costume de enviar coroas de flores é muito forte no Brasil e em outros países do mundo. No início, os velórios eram realizados nas casas das famílias dos falecidos e todos que compareciam, traziam consigo uma flor, por mais singela que fosse, para prestar a homenagem. Com o tempo foram surgindo lugares próprios para o velório e muitas pessoas não podiam se deslocar até ele, então para mostrar a todos, que mesmo não comparecendo, aquela pessoa se importava com o falecido, passou-se a enviar coroas de flores com faixas em letras garrafais, assim, todos os presentes poderiam ver quem as enviou.

Na CEAGESP há uma ampla variedade de frutas, verduras e legumes frescos a preços acessíveis. Porém o que muitos não sabem é que lá acontece uma feira de flores durante a madrugada, cujos portões se abrem à meia noite.

Foto: Reprodução

Veja a seguir 5 coisas que você não pode deixar de fazer na feira:

1- A feira de Flores da CEAGESP ocorre na cidade de São Paulo, na Vila Leopoldina (Zona Oeste) quatro vezes por semana nas segundas, terças, quintas e sextas e é realizada no Pavilhão Mercado Livre. Reúne mais de mil produtores de flores, plantas e mudas. Com uma vasta variedade, a feira atrai muitos visitantes, cerca de cinco mil pessoas passam por lá todos os dias.

2- Além das flores mais tradicionais como as rosas, os girassóis e as orquídeas, as suculentas também marcam presença na feira e são tão populares que os comerciantes criaram até uma sessão só para elas.

3 – A feira conta com espaços dedicados a temperos, vasos e apetrechos de jardinagem. Então além de levar flores fresquinhas para casa, o consumidor pode aproveitar também para criar uma hortinha e desfrutar da infinidade de condimentos e ervas presentes por lá.

4 – Os preços são bem atraentes, mas alguns vendedores não aceitam cartões, portanto, antes de ir à feira, é bom passar em algum caixa eletrônico e levar uma quantia em dinheiro para garantir uma florzinha bonita e barata.

5 – Para conseguir os melhores produtos, os clientes chegam antes da abertura dos portões (que abrem a meia noite) pois as flores mais bonitas e frescas são vendidas muito rapidamente. Caso você acabe se empolgando e comprando mais do que pode carregar, a feira conta com alguns carregadores que te ajudam a levar as compras ao carro.

Informações à Imprensa: Michel A. Gildin Acherboim, assessor de comunicação da MGAPRESS

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta